Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Lost


No silêncio minha mente se perdeu

Meu cavaleiro negro era uma ilusão

Nas trevas me encontrei

E meus pesadelos se intensificaram



Debrucei-me nas rosas negras de meu jardim

Andei pelo canteiro de flores murchas

Nada me resta agora que você se foi

Fui tomada pelo gelo no meu coração



Nas salamandras dalareira, beleza

Na taça de sangue em minhas mãos, eternidade

Após a morte ficamos entorpecidos

Na vida, a dor nos mata lentamente



Vago pela eternidade sozinha

Vou encontrar alguém...

Não conheço seu rosto, mas ouço sua voz em minha mente

Os gritos de minhas vitmas me acompanham



Não me perderei no caminho pois já estou perdida

Minhas lembranças queimei

A amargura anda ao meu lado

Cavalgo em direção ao além




Lady Darkita, 14/04/2011

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Morte...



Ouvi os sussurros de meu salvador

Entre a vida e a morte.

Ele tinha uma escolha a fazer

Havia me dito com cautela.


Meus olhos semiabertos

Mal podiam enxergar sua face.

Estava escuro, o frio aumentando

Somente consegui observar aqueles olhos rubros.


Entendi o que viria a seguir

Fechei meus olhos...

Aguardei...

Um segundo e a vida virou morte.


Duas lâminas perfuraram meu pescoço

O que restava de minha força humana se esvaiu.

Meu coração não bate, não respiro mais

Porém sinto vida após a morte.


Ao lado de meu salvador...

Cavalgamos em direção ao nosso castelo

A luz virou treva...

Em meus lábios assassinos, gosto da vida de outros.



Lady Darkita, 13/04/2011